domingo, 10 de junho de 2018

JAIME NOGUEIRA RODRIGUES

Projeto de Lei 65/2017 - CEP: 35680-000
Denomina logradouro público: Rua Jaime Nogueira Rodrigues - Bairro São Bento



A Câmara Municipal de Itaúna, estado de Minas Gerais, decreta:


Art. 1º Denominar-se-á “Rua Jaime Nogueira Rodrigues” o logradouro público (Rua 01) localizado no bairro São Bento, nesta cidade de Itaúna – MG, que tem seu início na Rua 05, confronta pelo lado direito com a quadra de nº 16, rua Fabiano Nogueira de Faria e quadra nº 01, confronta pelo lado esquerdo com a quadra nº 12, Rua 04, quadra nº 09, Rua 03, quadra nº 07, Rua 02, quadra nº 06, Rua Fabiano Nogueira de Faria, quadra nº 03, quadra nº 02, até a intercessão com a Rua 09.

Art. 2º A Administração Pública Municipal providenciará a colocação de placas indicativas, bem como a comunicação à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itaúna e a Companhia Energética de Minas Gerais.

Art. 3º As despesas decorrentes desta Lei correrão por conta de dotações próprias do orçamento vigente do Executivo Municipal.

Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.



Sala das Sessões, em 02 de maio de 2017

Antônio de Miranda Silva

Vereador



BIOGRAFIA

Jaime Nogueira Rodrigues, nasceu em Itaúna, aos 14 de junho de 1921, filho de João Rodrigues da Silva e Maria Amélia da Conceição. Casou-se em setembro de 1952, com sua parente Analita Soares, nascida em 4 de fevereiro de 1922, filha de Agenor Gonçalves Soares e Jovelina de Carvalho.
Jaime e Analita teve uma única filha, Leila Soares Rodrigues que foi casada com José Coutinho Vilaça, cujo casal teve três filhos: Rodrigo Otávio Rodrigues Vilaça casado com Roberta, pais de Maria Paula e Sofia; André Luiz Rodrigues Vilaça casado com sua prima materna Cláudia Soares, pais das gêmeas Clarissa e Fernanda; Flávia Maria Rodrigues Vilaça.
Jaime Nogueira Rodrigues fez o curso primário no Grupo Dr. Augusto Gonçalves e depois o curso de Técnico de Fiação no SENAI – Serviço Nacional de Aprendizado Industrial na cidade do Rio de Janeiro.
Na vida profissional, trabalhou na Companhia Industrial Itaunense como chefe da área de fiação até aposentar-se, o qual, foi eleito e recebeu o título em solenidade de “Operário Padrão do Ano”.
Em sua vida social, foi presidente do Clube União Operária e Educacional de Itaúna, cuja sede foi construída em sua gestão. Como empresário, foi sócio fundador da Fundição Planeta.
Jaime, Operário Padrão do Ano

Na política, representando a classe operária, foi eleito vereador pelo partido do PSD à Câmara Municipal de Itaúna obtendo 309 votos, em 3 de outubro de 1958, sendo empossado em 31 de janeiro de 1959, gestão do prefeito Dr. Célio Soares de Oliveira, iniciada em 1 de ferreiro de 1959 e finalizada em 31 de janeiro de 1963.
No ano de 1972 no dia 15 de novembro, foi eleito novamente vereador, pela Arena com 789 votos, empossado em 31 de janeiro de 1973, gestão do Prefeito Hildebrando Canabrava Rodrigues, terminando em 31 de janeiro de 1977. Foi presidente da Câmara Municipal de Itaúna por quatro vezes – 1973, 1974,1975 e 1976.
Honesto e trabalhador Jaime amava profundamente sua família e ajudou a todos.  Seu irmão Edward quando foi estudar no Colégio Universitário da UFMG em Belo Horizonte em 1965, custeou seus estudos por um ano. Além de ajudar seus pais, a parte que lhe cabia na herança, doou para sua irmã solteira, Dalva Rodrigues.
Jaime Nogueira Rodrigues, depois de uma vida inteira dedicada inteiramente a sua família, amigos e sua cidade, faleceu em maio de 2013.
Jaime Nogueira Rodrigues em frente à casa de seus pais, na rua Dona Cota número 358 em Itaúna, com sua mãe Maria Amélia, suas irmãs, Maria Helena e Olga e seu irmão Edward.


GENEALOGIA

Jaime Nogueira Rodrigues é filho de João Rodrigues da Silva e Maria Amélia da Conceição, neto paterno de Enok José da Silva e Maria José Rodrigues, neto materno de Miguel Pereira da Silveira e Amélia Augusta de Faria e descendente paterno do Cirurgião Mór parisiense, Pedro Lathaliza França e Mariana Josefa Ribeiro de Carvalho.
Jaime Nogueira Rodrigues, na festa de seus 80 anos, com sua mulher Analita, sua filha Leila, os netos Rodrigo e sua mulher Roberta, André e sua mulher Cláudia e sua  neta  Flávia.

Jaime Nogueira Rodrigues, no seu aniversário de 80 anos, dançando com sua filha Leila.



REFERÊNCIAS:
Acervo e Projetos de Leis dos Logradouros: Câmara Municipal de Itaúna.
Pesquisa e Acervo fotográfico: Edward Rodrigues da Silva
Organização: Charles Aquino



sexta-feira, 11 de maio de 2018

GUIMARÃES ROSA

Projeto de Lei 1244/75 - CEP: 35680-107
Denomina logradouro público: Rua Guimarães Rosa - Bairro Irmãos Auler

 O povo do Município de Itaúna, por seus representantes, decreta e eu, em seu nome, sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º - Denominar-se-á “Bairro Auler” o atual loteamento de Irmãos Auler, Ltda.
Art. 2º - As ruas atualmente somente numeradas do loteamento Irmãos Auler, Ltda, terão as seguintes denominações:
Rua Guimarães Rosa -  A atual Rua 1, que tem seu início na Rua 12 e termina na Rua 2.

Sala das Sessões, em 24 de novembro de 1975
Raimundo Santos Nogueira> Vereador

A Comissão de Justiça e Redação
Sala das Sessões em 26 de novembro de 1975
Nomeio relator o vereador Nelson Ferreira da Silva
Assinado> Joaquim Antônio Diniz

O projeto merece aprovação em primeira discussão
Sala das Sessões em 26 de novembro de 1975
Waldemar Gonçalves de Sousa>Relator
Geraldo Alves Parreira>Presidente Comissão
Luiz de Oliveira Guimarães>Membro

Aprovado em 1ª discussão
Sala das Sessões em 26/11/1975
Jaime Nogueira Rodrigues>Presidente da Câmara

Aprovado em 2º discussão
27/11/1975
Jaime Nogueira Rodrigues>Presidente da Câmara

A Comissão da Justiça e redação é pela aprovação com a redação primitiva do Substitutivo, incorporadas as emendas aprovadas.
Salas das Sessões, em 28/11/1975
Joaquim Antônio Diniz>Membro
Valdir Corradi>Vereador

Aprovado em 3º discussão
Ao Sr. Prefeito Municipal.
Sala das Sessões, em 28/11/1975
Jaime Nogueira Rodrigues>Presidente da Câmara

 

JUSTIFICATIVA
João Guimarães Rosa
Conhecido por Guimarães Rosa, nasceu em Cordisburgo, Estado de Minas Gerais, em 27 de junho de 1908. Formou-se em medicina e por volta de 1931, ainda jovem, residindo em Itaguara, começou seus laços de verdadeira amizade com nossa terra.
Em algum tempo começou a dedicar grande tempo a escrever e conseguiu acumular através dos anos um grande talento. Como escritor, ficou famoso no Brasil e Europa. Em alguns de seus livros destacou seu afeto por Itaúna.
Como médico, sempre desempenhou sua profissão com amor e desprendimento, atendendo sempre a qualquer hora, saindo de casa em qualquer condução, até mesmo a pé.
Na capa da Revista Bel Contos, mostra Guimarães Rosa montado em um burro. Suas obras foram editadas em vários idiomas e fazem parte da Academia Brasileira de Letras.
Poderíamos citar algumas de suas obras por exemplo: Noites do Sertão, Sagarana, Primeiras Histórias, Ave Palavra, Rosa Seleta, Tutamélia, Duelo e muitos outros.
Mais o Brasil, no dia 12 de julho de 1967, foi surpreendido com a morte do famoso escritor. Fazia apenas dois dias que seu nome fora colocado na Academia Brasileira de Letras.
O Governo do Estado de Minas Gerais decretou Utilidade Pública, a casa onde João Guimarães Rosa nasceu e ali instalou um Museu em homenagem póstuma ao famoso escritor.
Itaúna também rendeu homenagens póstumas, concedendo uma láurea ao famoso escritor.   

Itaúna 18 de novembro de 1975
Raimundo Santos Nogueira
Vereador



REFERÊNCIAS:
ACERVO E PROJETOS DE LEIS DOS LOGRADOUROS: Câmara Municipal de Itaúna.
PESQUISA: Patrícia Gonçalves Nogueira
COLABORAÇÃO: Prof. Luiz Mascarenhas
COLABORAÇÃO: Alexandre Campos
PESQUISA E ORGANIZAÇÃO: Charles Aquino
FOTOGRAFIA: Charles Aquino
ACERVO: Rede Social

MACHADO DE ASSIS

Projeto de Lei 1244/75 - CEP: 35680-099
Denomina logradouro público: Rua Machado de Assis - Bairro Irmãos Auler

O povo do Município de Itaúna, por seus representantes, decreta e eu, em seu nome, sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º - Denominar-se-á “Bairro Auler” o atual loteamento de Irmãos Auler, Ltda.
Art. 2º - As ruas atualmente somente numeradas do loteamento Irmãos Auler, Ltda, terão as seguintes denominações:
Rua Machado de Assis -  A atual Rua 10, que tem seu início na Rua 1 e termina na Rua 2.
 Sala das Sessões, em 24 de novembro de 1975
Raimundo Santos Nogueira> Vereador

 A Comissão de Justiça e Redação
Sala das Sessões em 26 de novembro de 1975
Nomeio relator o vereador Nelson Ferreira da Silva
Assinado> Joaquim Antônio Diniz

O projeto merece aprovação em primeira discussão
Sala das Sessões em 26 de novembro de 1975
Waldemar Gonçalves de Sousa>Relator
Geraldo Alves Parreira>Presidente Comissão
Luiz de Oliveira Guimarães>Membro

Aprovado em 1ª discussão
Sala das Sessões em 26/11/1975
Jaime Nogueira Rodrigues>Presidente da Câmara

Aprovado em 2º discussão
27/11/1975
Jaime Nogueira Rodrigues>Presidente da Câmara

A Comissão da Justiça e redação é pela aprovação com a redação primitiva do Substitutivo, incorporadas as emendas aprovadas.
Salas das Sessões, em 28/11/1975
Joaquim Antônio Diniz>Membro
Valdir Corradi>Vereador

Aprovado em 3º discussão
Ao Sr. Prefeito Municipal.
Sala das Sessões, em 28/11/1975
Jaime Nogueira Rodrigues>Presidente da Câmara
  
  JUSTIFICATIVA
Joaquim Maria Machado de Assis. Seu verdadeiro nome, mais fora conhecido por Machado de Assis. Nasceu no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839.
De origem humilde, desprovido de qualquer conforto, iniciou sua luta pela sobrevivência muito cedo, empregando-se numa tipografia. Mas devido sua vontade de vencer, demonstrou uma tendência surpreendentemente para a literatura, tendência esta que lhe proporcionaria a invulgar cultura que conseguiu acumular através dos anos.
Começou a colaborar com os principais jornais da época. Em 1864, publicou seu primeiro livro – intitulado Crisálidas. Surgiu como poeta romântico, mais seus versos revelavam um autor reflexivo, bem diferente dos poetas de então.
Em 1870 publicou Falenas; 1875 publicou Americanas e em 1901 aparece o livro Poesias Completas. Machado de Assis conseguiu o sucesso e sua luta foi dura. Além de pobre, ainda era gago e epilético. Mais a tudo conseguiu vencer e sobrepor-se tornando sua presença obrigatória entre os nomes mais cultos que se reuniam na capital do Brasil.
Seus contos possuem enredos deliciosos e a comunicabilidade de seus personagens, saíram de sua pena maravilhosa -  contos, poesias, romances, crônicas, dramas e comédias.
Foi um dos primeiros fundadores da ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, e seu primeiro presidente.
Seus principais livros:
Histórias da Meia Noite, A Mãe e a Luva, Quincas Borba, memórias Póstumas de Brás Cubas, Os Deuses de Casaca, Isaú e Jacó e muitos outros.
No teatro -  o protocolo, Tú, Só Tú, Puro Amor, Quase Ministro e muitos outros.
Cercado de amigos, faleceu no Rio de Janeiro em 29 de setembro de 1908, deixando um vasto campo literário para todos brasileiros.

Itaúna 18 de novembro de 1975
Raimundo Santos Nogueira
Vereador

Machado de Assis





REFERÊNCIAS:


ACERVO E PROJETOS DE LEIS DOS LOGRADOUROS: Câmara Municipal de Itaúna.
PESQUISA: Patrícia Gonçalves Nogueira
COLABORAÇÃO: Prof. Luiz Mascarenhas
COLABORAÇÃO: Alexandre Campos
PESQUISA E ORGANIZAÇÃO: Charles Aquino
FOTOGRAFIA: Charles Aquino
ACERVO:  Rede Social

sexta-feira, 27 de abril de 2018

LADÁRIO RODRIGUES SILVA

Projeto de Lei 842/67 - CEP: 35680-174
Denomina logradouro público: Ladário Rodrigues Silva


O povo do Município de Itaúna, por seus representantes, decreta e eu, em seu nome, sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Denominar-se-á Ladário Rodrigues da Silva a atual Rua Jacuí, situada no Bairro de Lourdes, nesta cidade de Itaúna.
Art. 2º Revogadas as disposições em contrário, esta lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Sala das Sessões, em 20 de setembro de 1967

Vereador Antônio José Pereira
À Comissão de Finanças, Legislação e Justiça.
Sala das Sessões, em 20 de setembro de 1967
Dr. Guaracy de Castro Nogueira — Presidente

Somos pela aprovação em primeira discussão.
Sala das Sessões, 29 de setembro de 1967
Meroveu Pereira Camargos
Manoel Gonçalves de Sousa
Aprovado em 1º discussão
02 de outubro de 1967
A Comissão de Redação

A Comissão é pela aprovação do projeto com a redação original.
Sala das Sessões, em 3 de outubro de 1967
Antônio José Pereira
Aprovado
Ao Senhor Prefeito
03 de outubro de 1967.



LADÁRIO RODRIGUES DA SILVA

Ladário Rodrigues da Silva, nascido em Itaúna, em 23-ABR-1932, filho de João Rodrigues da Silva e Maria Amélia da Conceição, neto paterno de Enok José da Silva e Maria José Rodrigues, neto materno de Miguel Pereira da Silveira e Amélia Augusta de Faria.


Casado em 18 de abril de 1959 com Elisa Tarabal Coutinho, nascida em 29 de maio de 1938, filha de Moacir Guerra Coutinho e Arina Tarabal, neta paterna de José Alves Coutinho e Elisa Guerra. Pai de Marina Coutinho Rodrigues, casada com Huascar Gomide Soares, pais Andressa Rodrigues Gomide, e de Fernanda Rodrigues Gomide, casada com Eros, estes pais de Clara. Ladário faleceu em 6 de maio 1962, com 30 anos, após um acidente com o ônibus no qual estava regressando de Pará de Minas, onde fora assistir uma partida de futebol.

O ônibus foi colhido por uma locomotiva, no cruzamento próximo ao Hospital de Itaúna, Ladário ainda foi andando para o Hospital, o que a polícia não devia ter permitido, o que provocou sua morte, pois no impacto sua costela havia quebrado e na locomoção perfurou o pulmão, provocando sua morte. No mesmo dia sua irmã mais velha de nome Neide, que morava em Divinópolis e estava doente também faleceu e foram sepultados lado a lado do irmão Nelson, que havia falecido poucos meses antes.

Sua filha Marina, que ficou com um ano na época de sua morte escreveu em sua homenagem: "FUI BUSCAR NO TEMPO OS FATOS E A PERSONALIDADE DE UM HOMEM QUE VIVEU SOMENTE TRINTA ANOS, MAS QUE DEIXOU MARCAS INDELÉVEIS EM MUITOS CORAÇÕES".


Formado como Técnico em Contabilidade, no Ginásio Santana, trabalhou no escritório da Cia de Tecidos Santanense, onde começou a namorar Elisa Tarabal Coutinho.


Trabalhou na Cia de Tecidos Itaunense. Trabalhou no laboratório da Siderúrgica Itaunense, onde adotou uma técnica de queimar tijolos e telhas aproveitando o gás do alto forno e montou uma olaria nos fundos da empresa, às margens do rio São João, com grande sucesso.

Sua vocação era Farmácia, trabalhou durante muito tempo na Farmácia Brasil, de propriedade do Dirceu Alves de Souza, depois na Farmácia Nogueira, do Alfredo Alves de Souza, e por fim montou sua própria farmácia, a Farmácia São Jorge, na Rua Antônio de Matos.



Era muito inteligente, lia e estudava muito, podendo ser comparado a qualquer farmacêutico formado. Era muito humano e generoso, cuidando das pessoas que necessitavam de seus conhecimentos e ajuda. Foi diretor do Clube União, do qual seu irmão Jaime Nogueira Rodrigues era presidente.


FAMÍLIA
Maria Amélia da Conceição e João Rodrigues da Silva são pais de:
Neide Amélia casado com Antenor Ferreira de Melo
Nelson Rodrigues da Silva (Solteiro)
Jaime Nogueira Rodrigues casado com Analita Soares
Albes Rodrigues da Silva casado com Luiza Ferreira
Maria de Lourdes Fonseca casada com Pedro Lourenço da Fonseca
Nialva Rodrigues Penido casada com Newton Penido
Beatriz Amélia de Camargos casada com Mozart Carlos de Camargos
Ladário Rodrigues da Silva casado com Elisa Tarabal
Olga Rodrigues de Queiroz casada com José Moreira de Queiroz
Maria Helena Rodrigues Giarola casada com Waldomiro Giarola
Dalva Rodrigues (Solteira)
Edward Rodrigues da Silva casado com Maria Socorro Rezende Rodrigues
Heli Rodrigues casado com Luiza Lopes

Ladário Rodrigues da Silva


REFERÊNCIAS:
SILVA, Edward Rodrigues da. Arrudas em Minas Gerais – Miguel de Souza Arruda. Revista da ASBRAP: Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia, revista nº 21, SP, 2014, p.712, 718, 724.
PROJETO DE LEI DOS LOGRADOUROS: Câmara e Prefeitura Municipal de Itaúna
COLABORAÇÃO: Patrícia Gonçalves Nogueira
SILVA, Edward Rodrigues da.: Biografia de Ladário Rodrigues da Silva
PESQUISA E ELABORAÇÃO: Charles Galvão de Aquino. Pós-Graduando em História e Cultura no Brasil Contemporâneo - Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).