sábado, 18 de março de 2017

JOÃO DORNAS FILHO

Decreto de Lei 85 L4 - CEP: 35680-335
Denomina logradouro público: Rua João Dornas / Centro - Bairro Graças

Heródoto itaunense ...

No dia 7 de agosto de 1902, nasceu em Itaúna (MG), João Dornas Filho, romancista, contista, ensaísta, historiador e biógrafo. Filho do fazendeiro João Dornas dos Santos – republicano e defensor da emancipação da cidade -  e de Maria Eugênia Vianna Dornas, teve 11 irmãos. Seu amor pela palavra escrita começou na infância, quando trabalhou como tipógrafo. Amante da literatura e da informação, João Dornas cursou apenas o primário, no Grupo Escolar Dr. Augusto Gonçalves, que foi a base para seu autodidatismo e a aquisição de uma cultura ampla e sofisticada. Para muitos, Dornas Filho era um excêntrico intelectual, que chamavam de Záu. Seus parentes e amigos relatam que ele era “uma pessoa humilde e fácil de se lidar”. Em artigo do Suplemento literário Minas Gerais, denominado “Literatura Mineira: João Dornas Filho e Júlio Ribeiro”, o escritor é assim descrito:
De temperamento extrovertido João Dornas Filho era amigo de toda a gente, boêmio a seu modo, grande trabalhador e pesquisador, aberto a todas as manifestações da beleza e da sensibilidade. Defendia com força e coragem suas ideias, indo à polêmica, se necessário. Um grande exemplo de responsabilidade e autenticidade intelectual (Suplemento Literário, 1977).
Foi nos anos 1920 que Dornas se mudou para Belo Horizonte a trabalho e teve início sua colaboração para os jornais. Na capital mineira, fez amizade com intelectuais e artistas de projeção nacional e internacional, como o pintor Di Cavalcante, que desenhou sua caricatura, hoje uma preciosa relíquia guardada com zelo pela Prefeitura Municipal de Itaúna. Em 1928, com Guilhermino César e Aquiles Vivacqua, Dornas teve contato com Mário de Andrade e construiu para impulsionar o movimento modernista de Belo Horizonte ao editar o panfletário Leite Crioulo, importante órgão alternativo da imprensa modernista, que repercutiu não só em Minas Gerais, como também em São Paulo e no Rio de Janeiro.
Em 1945, foi eleito para a Academia Mineira de Letras, ocupando a cadeira nº 12, cujo patrono é Alvarenga Peixoto.  Dornas tentou reformar o estatuto da Academia Mineira de Letras para permitir a entrada de mulheres nas atividades acadêmicas, mas não conseguiu a adesão de seus pares. Considerado um dos mais expressivos filhos de Itaúna, por ter retratado os valores culturais da cidade natal sempre com palavras de admiração e carinho, João Dornas Filho morreu em Belo Horizonte, em 11 de dezembro de 1962.

GUARDIÕES NA SALVAGUARDA DA MEMÓRIA DE
 JOÃO DORNAS FILHO
- Guaracy de Castro Nogueira (in memoriam) / Patrícia Gonçalves Nogueira -  Instituto Cultural Maria Castro Nogueira.
- Professor Luiz Mascarenhas da Academia Itaunense de Letras – Cadeira nº 4 Patrono: João Dornas Filho.
- Pepe Chaves: Desenhista, pesquisador, ufólogo, músico, documentarista e jornalista - DORNAS DIGITAL - acervo eletrônico do historiador mineiro. Acesso em: <http://www.viafanzine.jor.br/dornas.htm>.
- Arquivo Público Mineiro – APM / FUNDO - JOÃO DORNAS FILHO. Acesso em: <http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/brtbusca/index.php?query=joao+dornas&mid=54&action=showall&andor=AND>.
- Charles Aquino Historiador e pesquisador. Itaúna em Décadas.  <http://itaunaemdecadas.blogspot.com.br/>.


OBRAS OFICIAIS DE JOÃO DORNAS FILHO:
Itaúna — Contribuição para a história do Município
1936
Silva Jardim
1936
Os Andradas na História do Brasil
1937
O Padroado e a Igreja Brasileira
1938
A Escravidão no Brasil
1939
Bagana apagada
1940
Apontamentos para a História da República
1941
A Influência social do negro brasileiro
1943
Figuras da Província
1945
Júlio Ribeiro
1945
Eça e Camilo
1945
Antônio Torres
1948
Os ciganos em Mina Gerais
1948
Efemérides Itaunenses
1952
Capítulos da Sociologia Brasileira
1955
O Ouro das Gerais e a civilização da capitania
1957
Aspectos da Economia Colonial
1958


Fotografia:
-  Adilson Nogueira : Músico, Artista Plástico, Mestre de Cozinha e Fotógrafo profissional. Mais informações em:  http://www.itauna.mg.gov.br/site/multimidia/fotos-de-itauna/adilson-nogueira



FONTE/TEXTO:
 Dicionário Bibliográfico de Escritores Mineiros, / Constância Lima Duarte, org, Autêntica Ed, 2010, p. 197,198.
Pesquisa e Organização: Charles Aquino
Fotos: Adilson Nogueira, Charles Aquino

0 comentários:

Postar um comentário